14:40 sexta-feira, 15 dezembro , 2017
Últimas Notícias
Capa / Agricultura / Tragédia anunciada o dia que o Ribeirão das Almas secou.
Tragédia anunciada o dia que o Ribeirão das Almas secou.

Tragédia anunciada o dia que o Ribeirão das Almas secou.

O relato desesperado de um ribeirinho demonstra um dos dias mais tristes de sua vida o dia em que viu o Ribeirão das Almas secar.

José Ezimar Luiz Brandão ribeirinho nascido as margens do Ribeirão das Almas acordou hoje pela manhã e ao tentar acionar a bomba que capta água no Almas para abastecer sua caixa d’água percebeu que a bomba não captava nada, o ribeirinho então resolveu ir até ao Ribeirão das Almas verificar o que ocorria,  e para sua infelicidade  testemunhou talvez uma das piores imagens que os seus olhos já presenciaram, o antigo e virtuoso Ribeirão das Almas estava literalmente seco. Ezimar relata que o desespero bateu naquele momento, pois percebera que não tinha água nem mesmo para manutenção das necessidade básicas de sua família.

Ezimar urgentemente entrou em contato com a presidente da Associação dos Irrigantes, que estava em viagem mais ficou ciente da situação, ela então pediu para que o ribeirinho aguardasse que logo o fluxo de água iria se normalizar dentro de algumas horas. Ela ordenou que os pivôs fossem desligados e que fosse interrompido qualquer captação no curso do rio naquele momento, Ezimar relata que  após três horas o ribeirão voltou a ter sua vazão restabelecida ainda de forma muito precária.

A situação é preocupante para os ribeirinhos, são mais de 34 pivôs irrigando lavouras gigantescas, muitos irrigam áreas de até 120 hectares sem qualquer fiscalização sobre consumo de água, não se tem a informação de fiscalização de qualquer órgão ambiental quanto a esse uso; Ezimar relatou que existe casos de um único produtor possuir 15 pivôs em sua propriedade. Ribeirinhos alertam que a população urbana de Bonfinópolis só não ficou sem abastecimento  de água graças a um pequeno córrego chamado Ribeirão  do Galho, um afluente que deságua no Almas. 

Na imagem por satélite captada em 2008, pode se ter uma dimensão da quantidade de pivôs instalados no município alimentados pelos afluentes existentes na região.

Os ribeirinhos dizem que não são contra a produção de lavouras, o que eles não concordam  são com as ações de intervenções ilegais realizadas no curso d’água e o uso desproporcional da água sem qualquer regulação. Eles chamam a atenção para um fato interessante o maior produtor de grãos da Chapada de Bonfinópolis não utiliza nenhum pivô de irrigação, o lavorista Massaru Hachiya premiado inúmeras vezes por bater recorde de produção de grãos, ele não utiliza pivô em suas lavouras, utiliza o sistema sequeiro aliado a tecnologia para produção.

A população ribeirinha está em estado de desespero, e já cogita o confronto com produtores, eles ameaçam agir com as propiás mãos caso nenhuma atitude seja tomada.

Imagens enviadas por ribeirinhos demonstram a situação do Ribeirão das Almas

As fotografias foram feitas pelos próprios ribeirinhos em horários alternados, e enviadas para o Portal.

 

 

 

 

Scroll To Top