14:38 sexta-feira, 15 dezembro , 2017
Últimas Notícias
Capa / Minas Gerais / Maioria de deputados mineiros votaram para barrar denúncia de corrupção passiva contra Temer
Maioria de deputados mineiros votaram para barrar denúncia de corrupção passiva contra Temer

Maioria de deputados mineiros votaram para barrar denúncia de corrupção passiva contra Temer

A maioria da bancada mineira votou pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB). Dos 53 parlamentares de Minas, 33 acompanharam o voto do deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB), 18 votaram contra o relatório do tucano e pediram a continuidade das investigações contra o presidente. 

O deputado Rodrigo Pacheco (PMDB) se absteve e o deputado Eduardo Barbosa (PSDB), que perdeu a esposa vítima de acidente de trânsito no início da semana, se ausentou da sessão. 

A articulação do Palácio do Planalto para liberar verbas para emendas parlamentares foi decisiva para garantir uma grande votação entre os mineiros. Dos 15 parlamentares mineiros que mais conseguiram liberar os recursos para emendas parlamentares nos últimos dois meses, 13 votaram em favor de Temer. 

Deputado Jaime Martins do PSD-MG, votou contra o prosseguimento da denúncia. O deputado recebeu 6,6 milhões de reais em emenda parlamentar pelo governo.

Os parlamentares mineiros que apoiaram o Palácio do Planalto apresentaram o voto rapidamente, alguns falaram apenas “sim” no microfone, sem explicar os motivos de defenderem o arquivamento da denúncia. Outros afirmaram que o voto em favor de Temer se deu pela estabilidade econômica do país.

Entre os 22 que se disseram indecisos – eles só revelaram o voto em Plenário – na última enquete do Estado de Minas, 20 votaram pelo arquivamento da denúncia. Os deputados Gabriel Guimarães (PT) e George Hilton (PSB), que preferiram não antecipar o voto, votaram pela continuidade das investigações. 

Os deputados Ademir Camilo (Pode) e Tenente Lúcio (PSB) mudaram o voto. Eles tinham afirmado anteriormente por meio de assessores que votariam contra o governo, mas mudaram de ideia e votaram pelo arquivamento. Ademir Camilo foi um dos que mais recebeu a liberação de emendas parlamentares entre junho e julho, conseguindo empenhar R$ 9,6 milhões. Deputado Zé Silva que só revelou seu voto na sessão de votação após receber 7,9 milhões em emendas, optou em votar pelo arquivamento da denuncia contra o presidente.

 

Fonte:http://www.em.com.br 
http://www.otempo.com.br/

Por Marcelo da Fonseca

 

 

 

Scroll To Top